Dor no ombro! Quais as principais causas?

As dores no ombro são causadas, entre outras coisas, por um desequilíbrio tanto dos músculos como dos ligamentos ou por uma alteração no formato do osso do paciente.

A bursite e a tendinite do ombro, diagnósticos mais comuns relacionados ao ombro, não podem ser apontadas como as únicas vilãs. Ambas são sinais de que algo errado está ocorrendo em seu corpo, mas não são as verdadeiras causas de todo o problema.

Síndrome do Impacto

A origem mais comum da dor no ombro é conhecida como “Síndrome do Impacto”. Ela surge de alterações no osso chamado acrômio, que fica acima dos tendões e da bursa (tecido que reveste os tendões) do ombro. Alguns indivíduos podem desenvolver um “esporão” no acrômio ou possuir esse osso em forma de gancho.

Nesses casos, o osso pode causar uma pressão sobre os tendões e sobre a bursa em alguns movimentos. Esse impacto é maior nas pessoas que têm uma postura inadequada, possuem fraqueza dos tendões ou em pacientes tabagistas, sedentários, ou ainda naqueles que realizam movimentos repetitivos com o braço levantado.

Com a evolução da doença, a bursa e os tendões (conhecidos como tendões do manguito rotador) podem sofrer um processo inflamatório, que vai gerar a dor no ombro.

Se não tratadas, as alterações podem evoluir para problemas ainda mais graves. Surgem, dessa maneira, as lesões dos tendões, mais comuns nos indivíduos acima de 50 anos de idade. Essas lesões podem ser inicialmente parciais, e com o tempo ou após pequenos traumas, evoluir para lesões totais.

A lesão do manguito rotador é grave, causa fortes dores e pode limitar os movimentos do ombro. O manguito rotador é um conjunto de tendões que funciona como o freio e embreagem do ombro, participando de praticamente todos os movimentos. Sem estes há um grave desequilíbrio da função do ombro. Infelizmente, as lesões não cicatrizam nem mesmo com o repouso e a grande parte delas exige intervenção cirúrgica.

A boa notícia é que a reabilitação do ombro pode reequilibrar toda a musculatura e melhorar o funcionamento dos tendões – o que ameniza os prejuízos da “Síndrome do Impacto”. Adequações no ambiente de trabalho, nas atividades diárias e mesmo nos exercícios (musculação e outros esportes) (figura X) também colaboram no combate à dor.

Eventualmente, todas essas medidas não resolvem por completo o problema. Nessas situações, a cirurgia por vídeo (artroscopia) pode permitir a melhora do quadro doloroso. É realizada uma raspagem do osso acrômio (acromioplastia) com o objetivo de reduzir o impacto sobre a bursa e os tendões.

Além da “Síndrome do Impacto”, existem diversas outras causas da dor no ombro, tais como:

- Ombro Congelado (Capsulite Adesiva): nessa doença, muito comum em diabéticos, ocorre uma inflamação da cápsula (tecido que reveste o ombro), gerando uma limitação progressiva dos movimentos, associada à dor intensa.

- Tendinite Calcária: ocorre devido à deposição de cálcio nos tendões do ombro. É observada com mais freqüência nas mulheres entre 40 e 60 anos. Pode gerar dor intensa e súbita nos ombros.

- Artrose: a artrose no ombro inteiro (ou articulação glenoumeral) é rara. Irreversível, é uma doença grave gerada pelo “desgaste” da cartilagem.

Dr. Mauro Gracitelli
Médico assistente de Grupo de Ombro e Cotovelo IOT HCFMUSP

Deixe um comentário

Arquivado em Ombro Doloroso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s